quarta-feira, 2 de fevereiro de 2011

SETE ORIXÁS


Sete giras de Oxum e Abaluaê.
Pontos de umbanda, riscos pelo chão:
Terra, fogo, ar. Na tenda benzedura
Com as fontes d’água de Iemanjá...

Cantos de terreiro e dos Orixás:
Falam das lágrimas dos Pretos-velhos.
Crianças riem e se manifestam,
Enquanto dançam diante o Gongá...

Sete as linhas que estão no meu pescoço.
Pedidos e oferendas para Ogum,
Manjares e promessas pra Iansã...

Guerreiro da mata, Oxossi e Xangô,
Ervas e incensos, velas e ajeum,
Atabaques e amuletos de Exu...

Gigio Jr (Poemas da Espiritualidade-2007)

Um comentário:

Vera Crist@l disse...

Parabéns Lindo!!!

amei

bjs

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...